Biografia

Biografia

TAYRONE

Uma música verdadeira, que conta histórias de amores e desamores, escutada em cada esquina, em cada cidade, e que emociona ao tocar nas rádios e no coração do baiano. Uma voz marcante e romântica, que atrai uma legião de fãs para os shows e que conquista reconhecimento nacional. Um artista nascido em Cachoeira, município do Recôncavo Baiano, que traz influências musicais do arrocha e sertanejo, que ao longo de 15 anos de carreira conquista público e grandes marcas. Este é Tayrone, cantor baiano que acaba de lançar seu décimo terceiro CD e que tem diversas canções entre as mais tocadas nas rádios brasileiras.

Falar de amor é fácil para Tayrone, que desde a infância conviveu com a paixão pela música dentro de casa. Talentos não faltam nessa família de origem cigana. “Minha mãe canta muito. Meu pai tinha uma voz muito bonita também e gostava sempre de cantar em festas, serestas e casamentos ciganos. Meus irmãos também seguiram esse caminho. Cresci na música e aprendi a tocar um instrumento sozinho. Esse berço foi muito importante e é fundamental para o que sou hoje”, revela o cantor.

Após ganhar um violão de presente na infância, ele se dedicou a observar os que já dominavam as cordas e aos poucos, sozinho e sem um mestre, foi aprendendo a tocar. Nos palcos desde os 16 anos, Tayrone foi ganhando experiência também como cantor, trazendo suas referências musicais, que tinha no sertanejo seus maiores ídolos. “Meus pais ouviam música sertaneja e fui aprendendo e gostando. Ouvia muito Zezé de Camargo e Luciano, Leandro e Leonardo, Trio Parada Dura, Milionário e José Rico”, revela.

Aos 18 anos, subir a um grande palco foi um momento inesquecível. O Reino do Arrocha, que levou quase 100 mil pessoas ao Parque de Exposições, foi seu primeiro show grande. Um misto de inexperiência e nervosismo não abalaram este talentoso artista, que teve o show comentado na noite e já visto como revelação.

E ao longo de sua trajetória, Tayrone conquistou muitos palcos com sua música, que segundo ele pode ser classificada como o “Arrocha/Sertanejo”, pois é um misto de suas influências, tanto em ritmo, quanto em timbre de voz e estilo de interpretar as músicas.

Aos 31 anos, ele é um artista que vem lotando casas de show, parques e até estádios por onde passa. Frequentemente, Tayrone está no topo dos rankings das músicas mais tocadas, como aconteceu em “ Volte Amor”, hit que ocupou o primeiro lugar nas principais rádios do Norte e Nordeste e foi regravado pelo cantor sertanejo, Leonardo. O artista baiano possui em sua discografia, canções que fizeram e fazem parte da sua história, como: “Doméstica”, “Paixão Proibida”, “Tá na Sofrência”, “ 40 graus de Amor”, “Esse tal de amor dói”, entre outras.

E com o crescimento do arrocha, que ganhou projeção nacional nos últimos anos, Tayrone explica a origem do termo “sofrência”. “Hoje o público está identificando o amor como sofrência. O apaixonado, da sofrência, já vem de Reginaldo Rossi, de Roberto Carlos, de Zezé de Camargo e Luciano. Hoje estão identificando o amor como sofrência”, explica.

Tayrone conta como surgiu o sucesso “Alô Porteiro”, cujo nome original é “Entrada proibida”, que é considerado um divisor de águas em sua carreira. “Ela fala de verdade, de situações do cotidiano como traição e amor. Recebi a música na voz e violão e coloquei emoção na voz, e criei o estilo dela, nesse estilo apaixonado que é o arrocha”, conta.

TURNÊ 2018

Um show emocionante, um espetáculo diferenciado, com repertório repleto de sucessos que marcam 15 anos de carreira do artista. Essa é a proposta da turnê do cantor Tayrone, que chega aos palcos de todo o país em 2018. Em paralelo aos shows em grandes festivais, ele celebra o sucesso do projeto “Tayrone Exclusive”, com show de 2h30 de duração, recorde de bilheteria em estados como Sergipe e Bahia.

No repertório das apresentações, o público pode conferir faixas do novo CD do artista, o 13o álbum de sua carreira, lançado logo após o Carnaval. O álbum traz 22 canções, entre elas, regravações de recentes sucessos, como: “Dez Dias”, “Guardinha da Blitz” e “Vestidinho Azul”. A primeira faixa do novo CD é “Tirirititi”, que contou com participação de Léo Santana e embalou os foliões do bloco Tayrone Exclusive, que estreou no circuito Barra/Ondina, no Carnaval de Salvador 2018, com abadás esgotados. O clipe pode ser conferido no link: https://youtu.be/RnRAFq_gIrY.

Outro sucesso na voz de Tayrone não ficou de fora: “Diarista”, mais hino carimbado pelo cantor, que com todo o seu romantismo transita pelo arrocha e sertanejo, contando histórias de amor, em especial, inseridas na rotina dos trabalhadores brasileiros. Dessa vez, a diarista foi a homenageada na composição, que ganhou clipe gravado no Litoral Norte baiano: https://youtu.be/I2LimGu_2QE.

Mas, as novidades não para por aí. Para 2018, além do lançamento da canção inédita “Amostra Grátis”, Tayrone e sua equipe planejam a gravação do novo DVD, que ainda não teve local definido, mas deve acontecer na região Sudeste ou Centro-Oeste. O anúncio será feito em breve! O último DVD da carreira do cantor, gravado no Parque de Exposições de Salvador (BA), em 2015, reuniu mais de 50 mil pessoas e contou com as participações especiais de Belo e Wesley Safadão.

Em outubro de 2017, foi lançado seu 12o álbum, intitulado “Tayrone Exclusive”, sucesso em downloads na internet. Gravado ao vivo em Salvador, o álbum possui 22 faixas, que vão dos principais sucessos a três canções inéditas. Emocionado com o coro de milhares de pessoas, Tayrone traçou o repertório como uma viagem por sua história, com hits que marcaram do primeiro CD ao lançado em 2016 e gravado ao vivo no Carnaval de Juazeiro (BA). Entre eles, estão as antigas “Tô por aí”, “Qual de nós”, O que é o que é” e “Fome de amor”, além dos mais recentes, “Dez dias”, “Vestidinho azul”, “Guardinha da blitz”, “Bipolar” e “Vai ter troco”.

Em paralelo ao projeto “Exclusive”, os shows do artista chegam a diversos estados do Brasil. Cenários e iluminação especial, painéis de LED, figurino e repertório repleto de sucessos são algumas das marcas de suas apresentações. Frequentemente, Tayrone está na grade de grandes festivais, em meio a outros nomes de destaque no cenário nacional. “É um privilégio dividir palco com vários estilos, como axé e sertanejo”, completa.